Home > Associados
Associados > A dentição do bebê

A dentição é um processo através do qual os primeiros dentes temporários (de leite) do bebê irrompem a gengiva. Normalmente, a dentição começa entre o sexto e oitavo meses de vida. Depois que o primeiro dente do bebê aparece, um dente novo aparecerá mais ou menos a cada mês.

A fase inicial da dentição do bebé é usualmente caracterizada por um mau estar do bebé e por constantes choros de desconforto. Mesmo os dentes pequenos, quando rompem as gengivas podem tornar-se num processo doloroso, por isso não se admire se o seu bebé ficar um pouco irritado.

Os principais sintomas do aparecimento da primeira dentição incluem dores, gengivas inflamadas e sensíveis, face quente e vermelha, salivação abundante, o bebé fica assado da fralda, os padrões de sono e da alimentação alteram-se como o surgir da perda de apetite, surge a vontade de morder objetos, bem como uma irritabilidade geral.

Assim como os adultos, os bebês podem ter mais ou menos sensibilidade. Alguns atravessam a fase de dentição sem nenhum problema, enquanto outros podem se sentir mais incomodados. Esses são alguns sinais: Bochechas vermelhas, inchaços, gengivas sensíveis, perda de apetite, baba, um pouco de febre e choro durante o dia.

Para aliviar a dor, dê alimentos frios e mordedores, e passe um pouco de gel anestésico na gengiva do bebê. O primeiro dente nascerá próximo dos seis meses de vida e a fase de dentição pode durar até que a criança complete dois anos.
Além de carinho especial, dê a ele:

  • Um mordedor duro para acalmar as gengivas irritadas. Deixe um ou dois no congelador antes de dar para o bebê, para que ele se sinta mais aliviado.
  • Uma cenoura gelada (se seu bebê já tem um ou dois dentes, cuidado. Ele pode morder a cenoura e acabar se engasgando) ou uma banana pequena congelada.
  • Paracetamol para bebês, para ajudar a baixar a temperatura e aliviar a dor. Nunca dê mais do que a dose recomendada.
  • Um remédio homeopático que contenha camomila, para esfregar na gengiva.
  • Um gel anestésico para passar nas gengivas doloridas. , se mesmo assim você ainda ficar preocupada com alguma mudança de comportamento em seu bebê, procure um pediatra.
Quando acabar a fase de dentição, cuide dos dentes de seu bebê escovando-os suave e regularmente com pouca pasta infantil.

Um dos principais problemas é a carie de mamadeira, que é um tipo de cárie agressiva que acontece na dentição de leite do bebê que recebe sua alimentação de mamadeira contendo leite ou outros alimentos(principalmente adoçados), antes de dormir.

A criança durante o sono, diminui a produção de saliva e engole menos vezes, deixando o liquido parado sobre as superfícies dos dentes por um longo tempo(período do sono). Isso permite ás bactérias formar muito mais ácidos que atacam e destroem os dentes.

Os pais têm de perceber a importãncia da dentição de leite para o desenvolvimento normal da criança. Os dentes de leite são responsáveis pelo desenvolvimento correcto das estruturas da face e assegura o espaço necessário para o nascimento da dentição definitiva. Uma cárie num dente de leite, por exemplo, poderá comprometer a formação de um dente permanente. São também responsáveis pela correcta mastigação e deglutição dos alimentos que a criança ingere durante toda a infância. Por tudo isto, não deverá negligenciar os cuidados com a higiene oral do seu bebé. E não se esqueça que uma criança habituada a escovar os dentes regularmente continuará a fazê-lo durante o resto da vida.

Apesar destes dentes serem temporários, eles são muito importantes e devem ser tratados com os mesmos cuidados dos permanentes. Esta importância dos dentes decíduos (dentes de leite) se deve a diversos fatores, tais quais:

  • estimulam o crescimento do osso que dá suporte aos dentes (osso alveolar)
  • por serem os dentes com os quais as crianças mastigam se os mesmos se perdem muito cedo, a criança pode vir a ter problemas de digestão
  • contribuem para a estética da criança, embora não pareça importante, manter os dentes bonitos tem um grande valor psicológico para as crianças
  • auxiliam na articulação das palavras
  • servem de guia e mantêm o espaço apropriado para os dentes permanentes,sendo que se um dente de leite é perdido muito antes da época certa, o espaço se fecha e o permanente pode ficar retido e não erupcionar.
  • Prepara o caminho para a erupção dos dentes permanentes, mantendo espaço nos arcos dentais e equilíbrio harmônico no crescimento (dentes, ossos e músculos).
  • Proporciona uma mastigação e deglutição dos alimentos e conseqüentemente uma melhor digestão
  • É importante no desenvolvimento da fonação, facilitando na pronúncia dos fonemas dentais, como: t, v, f, z, s.

A higiene dos dentes é necessária tão logo apareça o primeiro dente de leite ou deciduo. Deve-se realizá-la utilizando uma escova pequena, com cerdas macias e planas. Porém, a higiene da boca deve ser feita antes mesmo do nascimento dos dentes de leite. Após cada mamada ou refeição, limpe a boca do bebê com uma gaze umedecida para remover restos de leite ou alimentos. Você estará preparando o ambiente ideal para a chegada dos dentes e habituando a criança ao ato da higiene. Esse cuidado é importante, pois todos os tipos de leite provocam cárie. Em situações onde não seja possível realizar a limpeza, ofereça água após a alimentação. Todo bebê que tem dentes já pode ter cárie.

A partir dos 6 anos de idade, os dentes de leite começam a cair de forma espontânea, sendo substituídos pelos dentes definitivos. A queda, variável consoante os casos, segue igualmente uma ordem cronológica bastante definida: em primeiro lugar, entre os 6 e os 7 anos. A segunda dentição é constituída por 32 dentes e o seu rompimento inicia-se até aos 6 ou 7 anos, altura em que ainda não caíram os dentes de leite, com uma ordem bastante definida. O rompimento dos dentes definitivos começa com os primeiros molares inferiores e superiores definitivos, que se situam ao lado dos segundos molares temporários.

É fundamental desde muito cedo a correta higiene oral dos dentes de leite, tentando preservá-los a todo o custo até á idade natural de troca de dentição. A colaboração dos os pais e o acompanhamento dos hábitos de higiene oral, permite assim a conservação dos dentes que tendem a cariar nesta fase por escovação deficiente e/ou hábitos alimentares incorretos (doces, bolos, açucares,etc.), bem como fazer um acompanhamento evolutivo de todo o desenvolvimento ósseo e estrutural da cavidade oral.

É possível também prevenir as cáries com colocação de selantes e aplicações de flúor, bem como precocemente corrigir e de maneira simples futuros problemas que prontamente resolvidos nem chegam a ter expressão clínica. A perda precoce de dentes de leite leva a uma má dentição definitiva. Um dente de leite precocemente perdido, pode ser um dente definitivo não erupcionado devido á falta de espaço.

A idade indicada para levar uma criança pela primeira vez ao dentista deve ser realizada nos primeiros dias de vida e medidas preventivas são essenciais e devem ser iniciadas já na gestação pelas mamães.

Os primeiros dentinhos do bebê já começam se formar na quinta semana de gravidez e nessa etapa a futura mamãe precisa ter uma dieta balanceada rica em cálcio, fósforo e vitaminas A, B, C e D para assegurar uma boa estrutura dental à criança. É na fase embrionária que também o paladar do bebê começa a ser desenvolvido. Por isso, é aconselhável que a gestante tenha uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, derivados de leite e carne, preferencialmente, de ave e peixe. Desta maneira deve ser evitado o consumo de gorduras animais, açúcar, refrigerantes, chocolate e café. A ingestão de bebidas alcoólicas é proibida.

Os cuidados com alimentação das mães não param após o nascimento do nenê. Durante a amamentação, a dieta balanceada deve continuar, pois o próprio leite materno é cariogênico. Trabalhando com linguagem e ambientes diferenciados, os odontopediatras utilizam psicologia infantil para melhor lidar com os pequenos, tendo forte papel de educadores da saúde para pais e filhos. O maior objetivo é educar e motivar o paciente visando a prevenção. Entre as diversas técnicas, as mais utilizadas pelo especialista no atendimento infantil são as de condicionamento, através dos audiovisuais, reforço por símbolos, controle vocal e imitação, dinâmicas “falar-mostrar-fazer” e exercícios com a mão sobre a boca.

Para o recém-nascido, os cuidados em torno da limpeza bucal devem ser iniciados antes mesmo do aparecimento do primeiro dente, agregada a uma orientação nutricional, com uso consciente e limitado do açúcar. A higiene oral é feita com uma gaze umedecida em água filtrada, que é envolvida pelo dedo indicador dos pais e passada pela face interna da boca e língua após as mamadas. A medida preventiva é mais uma ação educadora de higienização bucal para as crianças, agregando-a as suas atividades habituais.

Com o surgimento dos primeiros dentinhos, é indicada a escovação deles e da língua com escova macia e creme dental sem flúor, que deve ser utilizado até os quatro anos da idade. A partir dos cinco, o creme, seguindo orientações sempre do odontopediatra, deve ser substituído por um com flúor. O uso do fio dental e a preferência por uma dieta pobre em açúcar, principalmente nos intervalos das refeições também são importantes para a saúde da boca.

A escovação deve ser supervisionada pelos pais até a criança adquirir coordenação motora suficiente para realizar a atividade sozinha. Para a prevenção de cáries, além da escovação sempre após cada refeição e antes de dormir, pode ser feito o uso tópico com flúor a partir dos dois anos e meio de idade. A freqüência entre as aplicações vai depender das necessidades de cada paciente.

Os dentes de leite são de vital importância na manutenção do espaço nos arcos dentários para os dentes permanentes e na estimulação do crescimento dos maxilares. Em boa conservação, eles estimulam o crescimento do osso de sustentação dos dentes, são úteis na correta mastigação, auxiliando na digestão dos alimentos, e facilitam a articulação das palavras. Tão necessário conservá-los é reconhecer a hora de extrai os primeiros dentes de leite. A perda precoce dos dentes pode resultar no mau posicionamento dos dentes adjacentes, em alteração na mordida da arcada dentária superior e inferior e crescimento anormal do dente antagonista.

A primeira dentição, apesar de ser temporária, é muito importante para estruturação da arcada dentária, guiando o nascimento na posição correta dos dentes permanentes. Para evitar problemas ortodônticos, os pais devem ficar atentos aos hábitos bucais dos filhos, como a sucção do dedo polegar, uso prolongado de chupeta e respiração pela boca.

voltar


Na área restrita você encontra:


DENTALPAR - CRO 4418
RESPONSÁVEL TÉCNICO:
Armando Rodrigues Filho
CRO 31 426